Quem somos

Quem somos

a essense é uma agência especializada em comunicação B2B
que usa a curadoria de conteúdo de impacto para facilitar
conexões de negócio, gerando confiança e reputação

propósito

inserir o conteúdo no centro da estratégia de comunicação de marcas e líderes cujas ideias mereçam ser compartilhadas

legado

ser um facilitador de conexões sólidas e genuínas no mundo dos negócios, usando o conhecimento como base para a construção de reputação e confianças

Institucional

a agência essense possui duas áreas distintas, porém complementares, de atuação:

Quem integra a agência essense

Adriana

“A mais nova de 5 irmãs, quando criança torrava a paciência de todos até entender o motivo das coisas. Esse desespero em compreender o universo – a origem da vida, a evolução das espécies, as peças que os sentidos nos pregam – me tirava o sono. Adulta, escolhi – ou fui escolhida – pelo jornalismo. Essa linda profissão nos habilita a fazer tantas perguntas quanto quisermos e ainda traz o útil propósito de compartilhar o que aprendemos. Não poderia ter feito melhor escolha. De porquê em porquê dá pra ir longe!”

Esta é a Adriele Marchesini, nossa cofundadora, que de tanto perguntar ajudou a tirar a agência essense do papel.

Linkedin
Adriana

“Silvia, bota o chinelo, você vai ficar doente”. É claro que esse é um decreto de mãe – da minha, no caso. Em 37 anos, devo ter ouvido mais vezes essa frase do que “bom dia” e “obrigado”. E foi meu avô quem me ensinou três lições definitivas: andar descalça (e nada de dormir de meia); pensar estrategicamente (ele era mestre em xadrez e jogávamos juntos após o jantar); e fazer da música uma fábrica de sonhos (que me ajudou a executar lindas viagens). Meu avô me mostrou o valor mais precioso do ser humano: a liberdade.”

Obs: a Silvia Paladino, nossa cofudadora, escreveu esse texto de casa, enquanto se recupera de uma gripe. Mas continua descalça.

Linkedin
Adriana

“Caiçara raiz, sempre achei que o amor só existia no nível do mar – até encontrar motivos para me apaixonar pelo concreto da capital. Percorro um caminho de gostos opostos: potterhead e crossfiteira, pet lover e entusiasta de filmes de heróis, pé no chão e pensamentos nas nuvens de quem nunca deixa de sonhar. Talvez por este motivo vi na comunicação um chamado: pela necessidade de transmitir ao mundo as minhas verdades, e também as que não são minhas, mas que merecem ser enaltecidas.”

Esta é nossa redatora Tatiana Paiva, que deixou para trás a maresia para viver na terra da garoa e escrever histórias que valem a pena.

Linkedin
Adriana

“Até me chamarem de Forrest Gump na sexta série, não tinha me dado conta de que vivia contando histórias a todo mundo. Fiquei incomodado com o apelido na época, mas ele me revelou uma faceta de mim que eu desconhecia: a do contador de histórias… Quando me assumi “Forrest” ganhei um rumo: formei-me jornalista, temperei de literatura a notícia, trabalhei em redações de jornais, revistas, escrevi livros, roteiro de filme, enveredei-me pelo mundo do conteúdo digital e, sem jamais perder de vista as histórias, posso dizer que sigo a minha “essense””.

Esse Forrest Gump é o Wagner Hilário, nosso head de projeto.

Linkedin
Adriana

“Sou curiosa: leio, busco referências e, claro, faço perguntas. Primeiro, como jornalista, o que me permitiu aprender com tanta gente interessante. Depois, como acadêmica, no mestrado de Ciência, Tecnologia e Sociedade da Universidade de Viena, que concluí em 2019. Aprendi, ainda, a valorizar a experiência empírica. Todos os dias, meu conhecimento se expande com a minha filha humana, Eva, e com a filha pet, Peaches. Observar, perguntar e experimentar não é o que nos faz bons jornalistas e, principalmente, bons humanos?”

Cylene Souza, nossa head de novos negócios, é a mais mãezona de todos nós.

Linkedin
Adriana

“Eu sou um louco. Um louco por sempre escolher a mudança, o novo. Um louco por optar em fazer o que amo. Um louco por querer empreender. Um louco por optar pela liberdade. Falam que a loucura é a fonte da criatividade e da inovação. Então, acima de tudo, sou um louco por opção”.

Esse louco é o Edu Ramos, que se apresenta como especialista em user experience – mas é movido, acima de tudo, pela arte.

Linkedin
Adriana

“Vivo entre dois mundos. Minha formação em administração e meu gosto pelo mercado financeiro me colocaram no universo de exatas. Já minha loucura pela arte e pela música – que digo, tem o poder de ditar o tom do seu dia – me arrastaram para humanas. Descobri, na produção cinematográfica, um ponto de equilíbrio entre a loucura das minhas ideias e a precisão da técnica. E no esporte, tenho a ajuda que preciso para focar e organizar os pensamentos.”

Esse é o Thiago Mendes, que lá “de cima do muro” consegue enxergar – e comunicar – a arte por meio de produções audiovisuais.

Linkedin
Adriana

“Quando eu era pequeno, guardava o dinheiro que minha mãe me dava para o lanche e ia escondido para o fliperama. O “vício” de jogar me levou a outro: o de empreender. Com 15 anos, montei meu primeiro negócio: uma locadora de videogames, daquela que você pagava um real para brincar por uma hora. Em outra locadora – essa de filmes – conheci Stanley Kubrick, Quentin Tarantino e Guy Ritchie. Quase não tive escolha: essas referências me introduziram no universo audiovisual e, aos 20 anos, já tinha minha própria produtora. Hoje, passo os meus dias pensando em quais luzes, cores e enquadramento contam melhor as histórias da vida.”

Esse cara aí que faz acontecer é o Michel Botto, nosso produtor de vídeo (e contador de histórias) do universo audiovisual

Linkedin
Adriana

“Eu sou paulistana e apaixonada pela cidade grande. Cresci perto da Av. Paulista e estudei próximo à Av. Faria Lima. Esse trajeto diário me fez ver as ruas com um olhar curioso, de quem observa com a mesma atenção uma placa de trânsito, um anúncio de outdoor e até mesmo uma parede cheia de lambe-lambe. Foi assim que o mundo da criação me arrebatou.
Há 14 anos abandonei a profissão de relações públicas para mergulhar no design gráfico. Depois de passar por editoras, agências e estúdios em São Paulo, o destino me levou para outras bandas. Desenvolvo o meu trabalho onde eu estiver. Levo comigo o meu laptop, um caderninho e uma boa dose de inspiração.”

A dona desses olhos atentos é a Susana Engel, nossa designer que envia toda a sua arte lá de Frankfurt.

Linkedin
Adriana

“A paixão que nutro desde pequena pelas viagens me ensinou a observar. E quando digo observar, falo de unir visão, tato, olfato, paladar e audição para realmente sentir a expressão de outras culturas. Me preencho com essas belas e ricas experiências para, então, abastecer todos os outros amores da minha vida: meu trabalho como designer gráfica, a culinária, a fotografia, o cinema e, claro, o meu filho canino.”

A (apaixonada) mãe de bicho é a Fernanda Navas, que não economiza ao transferir toda a beleza e riqueza que aprende para os projetos da agência essense.

Linkedin
Adriana

“Não saber cantar e estar no palco, com um dos músicos que mais te impactou. Porque você e uma amiga organizaram um festival – com orçamento de quermesse. E ainda assim, integrando Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. E jurar que nunca mais vai entrar numa dessa. Até começar a trabalhar na segunda edição.”

Este é o Leonardo Vinhas, jornalista do time da essense e músico amador nas horas (às vezes não tão) vagas.

Linkedin
Adriana

“Sempre me imaginei um cara do texto. Por isso, um ponto de virada na minha vida foi quando descobri que poderia ficar em frente a uma câmera de forma natural, sem morrer de vergonha. No teatro, entendi que encarnar personagens significa compreender diferentes mentalidades. E nossa função é entregar informação usando as ferramentas disponíveis. O corpo é uma delas. Aprendi o quanto é legal ser útil, independentemente do formato. E isso é libertador.”

Este é o Marcelo Tuvuca Freire, jornalista do time na frente e atrás das câmeras.

Linkedin
Adriana

“Eu gosto de escrever. Parece meio óbvio porque sou jornalista, mas gosto antes de ser. Meu negócio é contar histórias, provocar emoções. Dizem que é um dom. Mas vou te dizer que foram infinitas horas de trabalho, aperfeiçoamento e técnica – e sempre tem o que melhorar. Nas horas vagas, meu negócio é outro, mais doce e que conta outros tipos de história. Sou apaixonada por confeitaria, mas como não tenho foto minha com alguma ‘gortissi’, como meus amigos apelidaram, você vai ter que acreditar quando digo que tenho a melhor torta de maçã do mundo.”

Esta é a Tissiane Vicentin, jornalista do nosso timê e que nos deixou com água na boca.

Linkedin
Adriana

“Há mais de 10 anos decidi deixar minha terra natal para estudar espanhol em Buenos Aires. Além de me apaixonar pelo idioma, acabei encantada não só pela Argentina, como por toda a América Latina. “Fui ficando”. Hoje, ainda moradora da capital portenha, me divido entre o jornalismo e a tradução e revisão – ambos trabalhos que me proporcionam o prazer da descoberta. É incrível como, uma década depois de vida em países de fala hispânica e em contato permanente com o idioma, meus olhos ainda brilham a cada palavra e expressão que aprendo no dia a dia.”

Luciana Taddeo, jornalista da agência essense em Buenos Aires, é do time de aprender e ensinar constantemente

Adriana

“Sempre tive curiosidade em entender como o mundo funciona. Mesmo criança, eu gostava de perguntar todos os detalhes de cada processo para, depois, poder contar a alguém que ainda não soubesse da novidade. Hoje, tal ação recebe o nome pomposo de divulgação científica, mas a essência em comunicar é a mesma para que mais pessoas tenham acesso ao conhecimento.”

Essa é a Renata Armas, jornalista da essense que chegou para dividir toda sua experiência sobre Saúde e ciência.

Adriana

“Não faço ideia de quantos anos eu tinha na primeira vez em que sonhei em ser jornalista – só sei que foi na infância. Mais tarde, tive certeza da decisão ao perceber que minha vocação é mesmo a de contar histórias, principalmente aquelas curiosas e que não são fáceis de encontrar por aí.

Desde então, me formei na UFMG, trabalhei em lugares incríveis, ajudei a fundar meu próprio site e me especializei em duas coisas que também amo: viagens e literatura.

Morei no exterior – com direito a uma passagem pela Índia – e dei uma volta ao mundo. Tudo isso antes de me estabelecer na melhor cidade do planeta: a minha Belo Horizonte.

O tempo passou e eu mudei (e sigo em transformação), mas o alvo ainda é o mesmo: escrever, sempre de forma curiosa, histórias que merecem ser contadas.”

Esse é o Rafael Câmara, nosso jornalista que prometeu colocar toda sua expertise de curioso de plantão a serviço do nosso time de conteúdo.

Adriana

“Falar sobre mim foi uma das tarefas mais difíceis que tive de enfrentar aqui na essense. Apesar de formada em comunicação social, de comunicadora desinibida tenho pouco… Prefiro a parte do currículo que diz ‘com ênfase em propaganda e marketing’. É aí que fico à vontade para analisar, entender, dar meus palpites, pegar os resultados e começar tudo de novo!

Sou filha única, porém não mimada. Fotógrafa nas horas vagas, amo viajar e também gosto de ficar de bobeira assistindo uma boa série em casa. Adoro encontrar amigos para ficar falando ‘abobrinha’ por horas a fio – e estou muito feliz que, aos poucos, estamos conseguindo retomar esses encontros e as viagens que ficaram ‘em férias’ por tempo demais.

Ufa, consegui! Como eu disse, uma das tarefas mais difíceis até hoje aqui na essense. E que venham outras mais! :)”

Essa é a Camila Sampaio, nossa estrategista digital, que falou por ela e por todos nós: também queremos (e ansiamos) por mais encontros presenciais!

Adriana

“Eu amo escrever. Desde criança, sempre foi uma das minhas coisas favoritas: transformar pensamentos e sentimentos complexos em palavras simples e que qualquer pessoa compreendesse.

Pelo fato de ter 20 aninhos, cresci e me apaixonei por esse mundo onde, por meio da Internet e das redes sociais, todas as discussões sobre a nossa sociedade são possíveis e a informação pode ser disseminada com facilidade.

Nas horas vagas, eu escrevo textos mais sentimentais, também gosto de sair, conversar até perder a noção da hora, visitar museus, comer fora. O que mais posso dizer sobre mim? Confeitaria é a minha meditação, só tenho cropped no meu guarda-roupa e não saio de casa sem o meu coturno preto no pé.”

Essa é a Maíra Mediano, a caçula dos #essensers. Ela arrasa nas nossas redes sociais — e conseguiu descrever todas as coisas das quais mais amamos compartilhar por aqui na empresa: paixão pelos textos, conversar (e rir) até perder a hora e, claro, comer!

Adriana

“Desde pequeno, sempre chorei de rir com as histórias malucas que surgiam na minha cabeça. Isso me satisfazia – até certo ponto. Por que não liberar tudo para o mundo? Será? Por muito tempo na vida coloquei o que tenho de melhor a serviço de coisas que, se não eram tão tenebrosas assim (embora algumas fossem mesmo) também não faziam os olhos brilharem. E quando os olhos não brilham, meus amigos, você pode até conseguir retorno, mas sempre falta alguma coisa.

A vida é feita de escolhas e, principalmente, da qualidade das escolhas, ou “de onde” vêm essas escolhas. E, a partir do momento em que elas se baseiam não mais no medo, mas em uma vontade genuína e um desejo do coração que nem dá pra explicar, tudo muda. É quase como apertar um botão. E automaticamente tudo começa a fluir.

Melhores e maiores oportunidades, reconhecimentos (incluindo um Emmy no meio do caminho), trabalhos mais significativos, mais leves e, o principal de tudo: muito mais divertidos. Se faltar diversão ou um mínimo de alegria, de brilho nos olhos, não vale a pena. E essa é a razão que, desde pequeno, me fez gostar de escrever, me fez ser roteirista e me levou a muitos momentos incríveis – inclusive a escrever este texto agora.”

Esse é o Marcelo Gavini, nosso roteirista.

Adriana

“Se eu tivesse que me definir em uma palavra seria ‘organizada’. Desde pequena, gosto de ter cada coisa no seu devido lugar. Rotina me acalma, me faz bem e me mantém nos eixos. E o trabalho na essense me permite fazer o que gosto: organizar as contas, manter padrões e rotina, deixar tudo ‘certinho’. Mas também tem a leveza de uma empresa jovem, com as sócias e equipe de mentes mais livres, sem cobranças ou penalização por erros. Há comprometimento e oportunidade de aprendizagem!

Sou também conhecida por ser a contadora extraoficial da família, responsável pela divisão das despesas quando nos juntamos. Mas, longe do mundo dos números, gosto de andar de carro nas estradas e passar o dia em cidades do interior – algo que converge bastante com a minha personalidade tímida e introvertida. Mesmo assim, não deixo que esses traços me bloqueiem a ponto de não me abrir para novas aventuras. Nisso, já fiz um pouco de tudo: andei de paraglider, de balão, fiz minha primeira tatuagem aos 40… ah, e também aprendi a nadar: tentei aprender inúmeras vezes quando criança, sempre sem sucesso, mas agora consegui – ainda capenga, mas já me viro!”

Essa é a Ana Marchesini, nossa rainha do financeiro, sempre super eficiente, atenciosa e amorosa com todos nós.

Adriana

“Sempre acreditei que a palavra ordena o mundo, por isso me graduei editora e ainda repito o mantra da época de faculdade ‘penso, logo edito’.

Entre revisão, tradução, aulas de idioma, reportagem e edição, há quase duas décadas tenho o texto como material de trabalho. Gosto que minhas possibilidades sejam assim, amplas, e me esforço para que essas fronteiras se expandam mais e mais: sonho em publicar um livro de não-ficção e em ser uma sumidade em storytelling! Afinal… sonho, logo existo.”

Essa é a Maitê Casacchi, nossa head de projetos.

Adriana

“Escrever sempre foi uma forma de organizar o mundo na minha cabeça. Fui uma daquelas crianças pentelhas que sempre querem ler a redação em voz alta, sabe? Os coleguinhas reviravam os olhos de tédio, mas quem se importava?

E foi ainda na infância, quando percebi que o mundo provocava mais perguntas do que respostas, que decidi ser jornalista. Claro que ter uma mãe jornalista também influenciou bastante. Cresci visitando redações, onde a magia acontecia e meu coração batia mais forte. Não deu outra.

Em 20 anos de profissão, já escrevi para todo tipo de público, num espectro que vai de crianças a homens engravatados, e me orgulho de cada trabalho que fiz. Hoje, moro em Berlim com minha família. Passo um frio danado quase 6 meses por ano, mas adoro todo e qualquer metro quadrado desta cidade.

Além de escrever (poesias, inclusive), sou bordadeira, viciada em podcasts e tento ser a melhor mãe possível para meus dois filhos, que são os amores da minha vida. Se estou fazendo tudo certo, não tenho a menor ideia. Nem vou perguntar para os meus meninos (vai que…). Só sei que em todas essas paixões tem um bocado de dedicação e um monte de improviso. É isso que é ser adulto, certo?”

Essa é a Veridiana Marcatelli, nossa redatora do time, soltando a mão (e o coração).

Assine nossas newsletters

Obrigado pelo cadastro! Nenhuma newsletter selecionada! E-mail em formato incorreto!